Sábado, 30 de Agosto de 2008

“OS MEUS MEDOS...” - VISÃO DA NEUROSE FÓBICA

 

A neurose fóbica trata-se de um quadro caracterizado pelo medo de determinados lugares, objectos ou situações, que determinam uma série de condutas de insegurança e evitamento.

Os sintomas predominantes são uma sensação de evitamento, o permanente estado de alerta e a atitude de fuga.

A exposição ao estímulo, ou simples visualização mental do mesmo, desencadeia no sujeito um temor expresso e persistente, excessivo e irracional.

As situações fóbicas são evitadas ou suportadas à custa de uma intensa ansiedade ou mal-estar emocional.

Os comportamentos de evitamento e o mal-estar provocado interferem na vida normal da pessoa, ao nível dos seus relacionamentos laborais e sociais.

A prevalência é maior em doentes psiquiátricos (cerca de 20%), quando comparada com a população geral (cerca 1%), sendo mais frequente em indivíduos do sexo feminino.

As fobias mais comuns são a agorofobia (medo de permanecer em lugares públicos), ao que se seguem as fobias sociais (temor de situações em que há uma exposição pública a pessoas não familiares), e por fim, não menos importantes, as fobias a animais.

A fobia ao sangue constitui um grupo especial, normalmente aparece na infância e pode ter incidência familiar.

Quando o sujeito se encontra afastado do estímulo, normalmente não apresenta sintomas.

A agorofobia é a fobia mais incapacitante de todas, pode mesmo chegar a impedir o paciente de sair de casa, entrar em lojas, viajar sozinho... Normalmente estes doentes reduzem ou superam os seus medos na presença de alguém em quem depositam grande confiança. Em fases avançadas da doença pode acontecer que venham a desenvolver síndromes depressivos e a abusar de álcool e drogas.

É bastante conhecido o ‘medo de falar em público’ que muitas pessoas relatam. Quando se trata de uma situação de evitamento generalizada, chegando a interferir com o relacionamento laboral ou social, pode dizer-se de que estamos perante um caso de fobia social.

Em clínica considera-se que indivíduos com certas características têm uma maior predisposição para desenvolver quadros deste género. Inibição, hiperemotividade e comportamentos alterados constituem algumas referências na personalidade neurótica.

Não se pode determinar se é devida a influências genéticas ou factores ambientais, sabe-se apenas que estas duas determinantes se encontram confluentes num mesmo indivíduo que padece desta doença.

Ao nível do tratamento, aos psicofármacos normalmente associa-se uma terapia psicológica de dessensibilização, em que o doente vai sendo exposto progressivamente ao objecto que lhe causa essa incapacidade flutuante. Para além disso, as técnicas cognitivo-comportamentais ‘ensinam’ o sujeito a vencer os comportamentos de evitamento que tanto acondicionam a sua vida.

:
Psicóloga às 17:03
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De biuly a 9 de Setembro de 2008 às 16:19
Olá Joana adorei o seu blog. Meu nome é fabiana e desde de muito cedo me identifico muito com essa área profissional. Só agora vou poder realizar esse meu grande desejo no primeiro semestre de 2009 estarei começando o meu curso.
Espero me tornar uma grande profissional e poder ajudar as pessoas.
Parabéns pelo blog e sucesso.
De Psicóloga a 10 de Setembro de 2008 às 03:11
Agradeço as suas palavras Fabiana.
Podemos trocar esclarecimentos sempre que o desejar.
Aproveito para lhe desejar um futuro profissional risonho e bastante promissor, pois, se tem uma grande força de vontade, de certo que isso acontecerá!

Comentar post

Bem Vindos ao meu Blog

MyCuteGraphics.com - Cute Glitter Graphics

Acerca de mim

Contador de Visitas

Hospedagem de Sites
Contador de visitas grátis

Users Online

online

Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Transtorno de Personalida...

Transtorno de Personalida...

RE-ENCAMINHAMENTO DE CONS...

MARCAÇÃO DE CONSULTAS

AFINAL QUAL É O PAPEL DO ...

tags

acompanhamento em momentos de crise

adolescência

ajuda psicológica

alcoolismo

amor

asperger

ausência do blog

bipolar

bullying

cleptomania

consultas de psicologia

depressão

depressão na terceira idade

dislexia

esquizofrenia

hiperactividade

luto patológico

neurose fóbica

obesidade

pedidos de ajuda

pedofilia

psicologia

psicoterapia

sexualidade

sociedade

terceira idade

transtornos de personalidade

tricotilomania

todas as tags

Caixinha de diálogo

links

Bom Dia para todos

MyCuteGraphics.com - Cute Glitter Graphics