Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008

Doença ou Loucura? Entender a Esquizofrenia

 
A esquizofrenia desde sempre tem sido entendida pela população como sinónimo de loucura e doença incurável.
Trata-se de uma doença mental, provavelmente a mais angustiante e incapacitante de todas.
Caracteriza-se por uma ampla desorganização dos processos mentais. Reveste-se de um quadro complexo que abarca um conjunto de sintomas, entre os quais se verificam alterações do pensamento, delírios, alucinações e embotamento afectivo. Há uma perda de contacto com a realidade, podendo mesmo causar um disfuncionamento social crónico.
Actualmente é encarada como um grupo de patologias, passível de atingir todos os estratos sociais, cometendo 1 em cada 100 indivíduos.
Os primeiros sinais aparecem tipicamente na adolescência ou início da idade adulta (entre 15-25 anos de idade), sendo comum tanto em homens como em mulheres. No entanto, enquanto que no sexo masculino a doença surge com mais frequência entre os 16-25 anos, a maioria das pessoas do sexo feminino desenvolve os primeiros sintomas entre os 25-30 anos de idade.
Embora esta seja uma doença que afecte principalmente o funcionamento cognitivo, surte também efeitos de âmbito afectivo e comportamental.
Os sintomas não são os mesmos de sujeito para sujeito, pelo que podem surgir de forma gradual e insidiosa, ou instantânea e explosiva. Geralmente manifesta-se por crises agudas com sintomatologia intensa, intercaladas com períodos de remissão (abrandamento dos sintomas).
Sabe-se que não existe uma causa única que explique a doença. Os autores defendem origens genéticas (vários genes podem estar envolvidos, associando-se a factores ambientais que fazem eclodir a doença), neurobiológicas (alterações bioquímicas e estruturais no cérebro), de relação precoce (ausência de relações interpessoais satisfatórias na infância), ou relações familiares (estrutura familiar com mães esquizofrenogénicas). A hipótese mais aceite é que se apresente uma etiologia multifactorial para a doença.
Os programas de tratamento mais adoptados incluem uma intervenção organizada que implica farmacologia, assistência individual, grupal e familiar. Estudos indicam que a combinação de diversas estratégias de tratamento permite diminuir a ocorrência de recaídas.
Não obstante, a família é um elemento muito importante no processo de tratamento, reabilitação e reinserção social do familiar que sofre de esquizofrenia. Deve estar preparada para surgirem recaídas ao longo do tempo, devendo prestar sempre um apoio incondicional ao doente. É importante que se tente colocar no ponto de vista dele, de forma a o entender melhor nos momentos de crise.
O controle da doença está ligado à precocidade com que se estabelece o diagnóstico. Quanto mais tarde este for feito, pior é a evolução da doença porque há determinados mecanismos que se estruturam e solidificam, sendo, portanto, mais difícil modificá-los. Por outro lado, sabe-se que quanto mais precoce for o seu aparecimento, mais complexo será de tratar.
A maioria das pessoas com esquizofrenia sofrem ao longo da vida.
Como consequência da falta de compreensão pública em relação à doença, estes indivíduos sentem-se isolados e estigmatizados, podendo manifestar relutância em falar acerca da sua enfermidade. Ainda que os tratamentos tenham trazido melhoria da qualidade de vida a estas pessoas, actualmente só se pode dizer que 1 em cada 5 fica recuperada. Investigações indicam que 1 em cada 10 chega a cometer suicídio.
Por tudo isso, o acompanhamento do doente por técnicos de saúde mental ao longo da vida é uma condição fundamental para o seu funcionamento dentro dos parâmetros da normalidade.
:
Psicóloga às 14:43
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De ze a 18 de Dezembro de 2009 às 11:21
es ignorante neste assumto...le stanislav grof psicologia transpessoal ou esquizofrenia, bençao ou maldiçao do psicologo jose matos
mas pronto...ja sei que muitos tem que ter razaao e nao estao abertos a outras possibilidades tambem crediveis
De rayssa magalhães a 17 de Março de 2012 às 02:17
Eu sinto muito ciúme obcessivo pelo luan santana acho que estou ficando louca

Comentar post

Bem Vindos ao meu Blog

MyCuteGraphics.com - Cute Glitter Graphics

Acerca de mim

Contador de Visitas

Hospedagem de Sites
Contador de visitas grátis

Users Online

online

Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Transtorno de Personalida...

Transtorno de Personalida...

RE-ENCAMINHAMENTO DE CONS...

MARCAÇÃO DE CONSULTAS

AFINAL QUAL É O PAPEL DO ...

tags

acompanhamento em momentos de crise

adolescência

ajuda psicológica

alcoolismo

amor

asperger

ausência do blog

bipolar

bullying

cleptomania

consultas de psicologia

depressão

depressão na terceira idade

dislexia

esquizofrenia

hiperactividade

luto patológico

neurose fóbica

obesidade

pedidos de ajuda

pedofilia

psicologia

psicoterapia

sexualidade

sociedade

terceira idade

transtornos de personalidade

tricotilomania

todas as tags

Caixinha de diálogo

links

Bom Dia para todos

MyCuteGraphics.com - Cute Glitter Graphics